O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção é de que 12 mil vão morrer da doença em função da descoberta em estágio avançado. Sabendo da necessidade de informar cada vez mais a população, o Hospital Daher participa do Novembro Azul, que tem como público-alvo homens a partir de 40 anos de idade. Para quebrar o preconceito existente, o objetivo é conscientizar sobre a importância da realização dos exames periódicos relacionados ao câncer de próstata, que é o segundo mais recorrente em brasileiros, perdendo apenas para o câncer de pele.

mapa1

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O CÂNCER DE PRÓSTATA

O QUE É A PRÓSTATA?
É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

O QUE É O CÂNCER DE PRÓSTATA?
No Brasil, é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, após os tumores de pele. Acontece quando as células deste órgão começam a se multiplicar de forma desordenada. A doença pode demorar a se manifestar, exigindo exames preventivos constantes para não ser descoberta em estágio avançado e potencialmente fatal.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DO CÂNCER DE PRÓSTATA?
Na fase inicial, ele não apresenta sintomas, e quando os sinais começam, quase 95% dos tumores já se apresentam avançados, sendo muito difícil a cura.

NA FASE AVANÇADA, PODE PROVOCAR:

  • Dor óssea
  • Sintomas urinários
  • Queda do estado geral
  • Insuficiência renal
  • Dores Fortes

COMO OCORREM A PREVENÇÃO E O DIAGNÓSTICO?
Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 50 anos, ou dos 45, se houver histórico familiar, devem ir anualmente ao urologista para realizar o toque retal e fazerem o exame de PSA no sangue. 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal.

FATORES DE RISCO
• Idade (cerca de 62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos)
• Histórico familiar
• Raça (maior incidência entre os negros)
• Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em
frutas, verduras, legumes e grãos
• Sedentarismo
• Obesidade
ATENÇÃO! A ausência de sintomas não garante que não há problemas. Por isso, faça exames preventivos.

Fonte: http://novembroazul.com.br/

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *