Nos dias 30 e 31 de outubro o Hospital Daher participou do 2º Mutirão de Reconstrução Mamária promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica do Distrito Federal (SBCP-DF). A ação teve como objetivo realizar cirurgias de reconstrução mamária em 60 mulheres que estavam na fila de espera para conseguir o atendimento na rede pública. “As cirurgias gratuitas foram uma contribuição da equipe do Centro de Estudos do Hospital Daher e dos nossos médicos”, conta o cirurgião plástico, Dr. José Carlos Daher, que comandou os trabalhos no hospital.

O mutirão aconteceu em alusão ao Outubro Rosa, que no mês de outubro promove diversas campanhas de conscientização sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama. “Hoje, o número de campanhas aumentou muito, e o rastreamento precoce ocorre de forma mais efetiva, mas muitas mulheres ainda descobrem o câncer em estágio mais avançado”, revela a presidente da SBCP-DF, Marcela Cammarota.

Para chegar ao estágio em que uma mutilação mais agressiva é a única saída, o câncer precisa estar muito evoluído. “Um tumor de mama gasta aproximadamente 6 anos para atingir a dimensão de 1 cm. E, com os modernos aparelhos de imagem, podemos detectá-lo nas dimensões de milímetros”, disse o cirurgião plástico, Dr. José Carlos Daher, ao destacar a importância da prevenção.

De acordo com o Departamento de Informática do SUS (Datasus), a cada 40 minutos uma mulher é submetida à cirurgia de retirada dos seios para tratamento de câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em todo o País. Mais de 50 mil mulheres por ano passam pela mastectomia radical, que retira o seio em sua totalidade. “A falta da mama afeta a estrutura social e familiar, porque diminui a autoestima, às vezes o casamento termina, elas entram em depressão e têm dificuldade de manter o convívio social e de se relacionar sexualmente”, explicou a presidente da SBCP-DF, Marcela Cammarota.

Foto: Dr. José Carlos Daher, chefe da cirurgia plástica, Dra. Marcela Cammarota, presidente da SBCP-DF, Dr. Daniel, da equipe de anestesiologia e os cirurgiões voluntários.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *