Não é raro ouvir que a pneumonia é um problema típico de idosos e que só deve ser vista como preocupante quando ocorre exatamente em pessoas da terceira idade, por serem mais frágeis. Esse equívoco não só reflete uma inverdade como subestima os riscos reais da patologia, considerada grave e até fatal.

O que pensar da doença que mata mais de 4 milhões de pessoas por ano, pelo mundo? No Brasil, os números também levam a uma preocupação por parte dos profissionais da saúde. Ela acomete cerca de 2 milhões de pessoas, anualmente, e é campeã nas internações nos hospitais da rede pública de saúde.

A pouca importância dada à pneumonia leva as pessoas a perceberem os sinais e sintomas, conviverem com eles durante dias, até semanas, e esperarem a melhora naturalmente. A procura pelo médico ocorre quando a situação se agrava. Isso é muito prejudicial, porque resulta em maior dificuldade de tratamento diante da evolução do quadro. Com isso, o processo de destruição dos microrganismos causadores é retardado e aumenta-se a chance de internação por um período maior.

Sem os cuidados necessários, a infecção toma fôlego e compromete o aparelho respiratório. Entre as preocupações, estão a formação de abscessos (pus) e o acúmulo de líquidos em volta dos pulmões, situações que podem exigir a realização de drenagem e até de cirurgia. Isso sem falar que as bactérias, ao ingressarem na circulação sanguínea, têm a chance de migrar para outros órgãos.

Os principais sinais e sintomas da pneumonia são febre acima de 38º, dificuldades para respirar, tosse seca ou com secreção amarelada, dor no peito, calafrios, sudorese, mal estar e fadiga. É até correto dizer que se trata de um cenário bem parecido com o de uma gripe forte. Porém, semelhante não significa igual. Por isso, é de extrema importância que o paciente não se automedique e, após dois dias percebendo que há algo errado, busque um médico o quanto antes.

Definição:
A infecção pode se instalar de três formas: nos pulmões, nos alvéolos (estruturas em forma de sacos que fazem a troca gasosa) e nos interstícios (espaço entre os alvéolos). O processo é provocado por agentes infecciosos, como vírus, bactérias, fungos e elementos químicos tóxicos. O tipo bacteriano é o mais comum, acarretado pelo Streptococcus pneumoniae.

Causas:
Não há uma exclusiva. Vários motivos podem desencadear a pneumonia. Em geral, desencadeia quando há uma baixa no sistema imunológico por conta de gripes mal curadas, ocorrências anteriores de problemas respiratórios e doenças que comprometem as células de defesa do corpo.

Tratamento:
Em geral, o tipo bacteriano é tratado com antibióticos e, no caso da pneumonia viral, o profissional opta por outras medicações.
Enfim, pneumonia não é brincadeira. Ao perceber um ou mais sinais e sintomas, que possam até parecer de uma gripe, o melhor é procurar o pronto socorro. A conversa no consultório e os exames clínicos e de imagem poderão descartar a suspeita ou confirmar a doença ainda no estágio inicial, que é muito mais fácil de ser tratada.

Saiba mais sobre o Hospital Daher:

O Hospital Daher Lago Sul é referência no Distrito Federal. Oferece atendimentos em diversas especialidades, bem como procedimentos modernos e eficazes voltados para o diagnóstico, acompanhamento e tratamento das doenças. Por promover um serviço humanizado, acolhedor e seguro e, consequentemente, a saúde e o bem-estar, o Hospital Daher é visto como um Centro de Hospitalidade. Como hospital geral de localização privilegiada, garante um atendimento diferenciado, pautado pela hospitalidade, humanização e eficiência. O cliente saúde Daher conta com consultórios ambulatoriais, centro cirúrgico, pronto-socorro, unidade coronariana e UTI adulto, além de modernos centros de cardiologia, oncologia, terapia infusional e laser e dermatologia, todos referências em Brasília. Além disso, o Hospital Daher foi a primeira instituição do Centro-Oeste a obter a certificação ISO 9001 em hotelaria hospitalar e é certificado ONA nível III.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *